feat0

Resenha: 50 Tons de Cinza

Quem não gosta de romance? Acredito que este seja um dos gêneros mais lidos, talvez mais pelo sexo feminino... mas, pra falar a verdade, acho — só acho —, que a maioria dos leitores que curtem romance, não gostaram de 50 Tons de Cinza, por ser uma obra muito fraca!

Leia Mais
feat2

Resenha: O ladrao de Raios

The Lightning Thief (O Ladrão de Raios) é o tipo de livro que já começa tirando uma onda pra chamar a atenção do leitor. Tem um ritmo impecável do começo ao fim; você pisca os olhos e já está no final. Que bruxaria é essa, Riordan?

Leia Mais
feat3

Resenha do livro "Um Dia"

Um Dia é um belo romance, não tão açucarado. Nele encontramos o amor (ah, o amor), que surge despercebido entre Emma e Dexter, e que amadurece junto a eles, ás vezes parecendo ter sumido com o passar dos anos, mas sempre estando lá, fincado nos corações dos dois. "O amor nunca morre"!

Leia Mais
feat4

Review do filme "MAMA"

Quando o pai de Victoria e Lilly mata a mãe das garotas, as crianças fogem assustadas para uma floresta. Durante cinco anos, ninguém tem notícia do paradeiro delas, até o dia em que elas reaparecerem, sem explicação de como sobreviveram sozinhas.

Leia Mais
feat5

Top 7 criaturas sobrenaturais

Uma enquete com a pergunta "qual você prefere?" em relação às criaturas "zumbis, sereias, vampiros, bruxos, fantasmas, anjos, e lobisomens", ficou aberta para votação no blog. Agora, de acordo com o resultado, analisem um Top 7 criaturas sobrenaturais, normalmente encontradas nos livros YAs.

Leia Mais

Entrevista com Iris Figueiredo.

Iris Figueiredo é carioca e estudante de Comunicação social. Ela adora ler e por suas opiniões sobre os livros que leu em seu blog. É uma das contistas do livro “Meu amor é um anjo” e fundadora de um clube de leitura em Niterói/SG
Na entrevista ela conta sobre o seu conto em "Meu amor é um anjo" e sobre obras futuras.



  • Em que você se inspirou para escrever o seu conto que estão no livro “Meu amor é um anjo”?
 O título do meu conto é "Contagem Regressiva". Cada conto do livro é de uma autora diferente, um time de autoras excelente. Para escrever o "Contagem Regressiva" me inspirei na música "Iris" do Goo Goo Dolls. A música é tema de Cidade dos Anjos - e coincidentemente, o título é o mesmo que meu nome - e fala sobre alguém que não quer voltar para casa e que abdicaria da eternidade para tocar sua amada. No meu conto, acompanhamos o último dia juntos de uma garota e seu anjo. Eles se apaixonaram, mas a missão de ajudá-la já acabou e agora ele tem que ir embora. Eles contam os minutos que possuem juntos e nesse tempo reveem o que já passaram.

  • Eu sei que é muito bom quando estamos escrevendo palavra por palavra uma historia, mas eu gostaria de saber o que você sentiu quando olhou o seu conto e disse para se mesma: está quase pronto.
Eu acho que não sei lhe responder essa pergunta. As palavras foram fluindo e eu demorei dias para escrever o conto, mas eu sabia o que teria no início, meio e fim. Então, não acho que isso tenha acontecido comigo.

  • O que você esperava sentir quando estavam preparando o livro para ser publicado, e o que você sentiu depois de publicarem ele? Foi o que você esperava?
A única coisa que eu esperei durante todo o processo foi saber como os leitores iriam reagir ao conto e se iriam gostar. Lógico que eu queria saber como a arte ia ficar, mas o mais importante sempre foi saber se as pessoas iam se emocionar com o conto assim como me emocionei ao escrevê-lo. Ainda bem que tem sido assim...

  • O que você tem a dizer sobre obras futuras? Vão ter obras futuras, não vão?

Meu romance está programado para ser lançado pela Draco esse ano. O título é "Dividindo Mel" e é uma comédia romântica cuja protagonista se chama Melissa. Estou escrevendo mais duas histórias, só que ambas estão no início. Mas tenho uma ideia geral do que vai acontecer em uma delas.
  • Quando se cria um livro, vêm vários elogios, mas também vem criticas... Surgiram criticas negativas? Como você lidou com isso?
Por enquanto, todos que leram "Meu Amor é um Anjo" tem gostado do meu conto. Algumas pessoas disseram que meu conto é o preferido delas no livro. Se alguém não gostar, não tem problema. Eu também não gosto de muitas coisas que outras pessoas amam. Gosto é muito pessoal e já fico surpresa que todo mundo esteja gostando do meu conto.
  • Qual foi a sensação, de depois de visitar vários eventos de livros, você estar no evento do seu livro dando autógrafos?

Eu tive vontade de rir. É muito engraçado alguém chegar para mim perguntando se eu posso autografar... 

  • Alguém de sua família te influenciou a escrever? Tipo: Iris eu gostaria muito que você escrevesse um livro...
Pelos meus pais eu seria arquiteta ou advogada. Eles me incentivaram a ler e me apoiam nessa caminhada. É isso.

  • Você costuma sempre estar escrevendo o que pensa para acumular idéias, e depois ir escrever?
Eu ando com um gravador. Eu sempre imagino diálogos muito bons na minha cabeça e gravo para não esquecer (depois que eu coloco no papel vejo que não são tão bons assim, mas paciência).

Currently have 4 comentários:

  1. Muito legal a entrevista, a Iris é muito simpatica...

  2. Eu li e adorei o conto da Iris. Parabéns a estrevista ficou D+

  3. A entrevista ficou muito boa, comprei e li o livro Meu amor é um anjo de uma só vez.

  4. eu adorei a entrevista...Acho que até vou comprar o livro!


Deixe um comentário

Comentários ofensivos são deletados. Caso você não possua um site/blog e queira comentar, use o campo "Nome/URL" e coloque seu nome no campo correspondente, deixando o campo de URL em branco. Ou, se preferir, comente como Anônimo.