feat0

Resenha: 50 Tons de Cinza

Quem não gosta de romance? Acredito que este seja um dos gêneros mais lidos, talvez mais pelo sexo feminino... mas, pra falar a verdade, acho — só acho —, que a maioria dos leitores que curtem romance, não gostaram de 50 Tons de Cinza, por ser uma obra muito fraca!

Leia Mais
feat2

Resenha: O ladrao de Raios

The Lightning Thief (O Ladrão de Raios) é o tipo de livro que já começa tirando uma onda pra chamar a atenção do leitor. Tem um ritmo impecável do começo ao fim; você pisca os olhos e já está no final. Que bruxaria é essa, Riordan?

Leia Mais
feat3

Resenha do livro "Um Dia"

Um Dia é um belo romance, não tão açucarado. Nele encontramos o amor (ah, o amor), que surge despercebido entre Emma e Dexter, e que amadurece junto a eles, ás vezes parecendo ter sumido com o passar dos anos, mas sempre estando lá, fincado nos corações dos dois. "O amor nunca morre"!

Leia Mais
feat4

Review do filme "MAMA"

Quando o pai de Victoria e Lilly mata a mãe das garotas, as crianças fogem assustadas para uma floresta. Durante cinco anos, ninguém tem notícia do paradeiro delas, até o dia em que elas reaparecerem, sem explicação de como sobreviveram sozinhas.

Leia Mais
feat5

Top 7 criaturas sobrenaturais

Uma enquete com a pergunta "qual você prefere?" em relação às criaturas "zumbis, sereias, vampiros, bruxos, fantasmas, anjos, e lobisomens", ficou aberta para votação no blog. Agora, de acordo com o resultado, analisem um Top 7 criaturas sobrenaturais, normalmente encontradas nos livros YAs.

Leia Mais

O Curioso Caso de Bejamim Button - Livro em Quadrinhos



Sinopse
"Esta é a peculiar saga de um homem que "nasceu" com 70 anos e misteriosamente envelhece ao contrário. Esta fantástica adaptação em quadrinhos ilustra as diversas aventuras de Benjamin Button: ele se apaixona, tem uma família e cria um negócio de sucesso. Em seus últimos anos, ele vai à guerra e depois à Universidade de Harvard. Ao envelhecer, ele fica igual a um bebê recém nascido e volta aos cuidados do berço."


Resenha

Os livros geralmente são bem melhores que suas adaptações para filmes, mas nesse caso, acredite, o filme é melhor! Se bem que, primeiro veio o conto de F. Scott Fitzgerald, depois a adaptação para quadrinhos de 122 páginas, depois para filme.

Fonte da Imagem

Cada um (deixando o conto de fora, já que nunca o li) tem uma forma de mostrar o envelhecimento invertido de Benjamim. Como, por exemplo: No livro em Quadrinhos, Benjamin nasce realmente um idoso, em tamanho considerável, e com conhecimento de uma pessoa que já viveu uma vida. No filme, Benjamim nasce pequeno, do tamanho de um bebê comum, mas com todas as características de um idoso e mentalidade de um recém-nascido. De uma forma aceitável, o final de ambos deu certo.


Fonte da imagem

O livro é engraçado e causa a reflexão do leitor sobre o caso. Mas não é isso tudo que vai fazer você gargalhar a casa página lida até causar dor na barriga. Não mesmo. Porém, apesar do drama de Benjamin, o autor consegue dar suas alfinetadas de humor aqui e ali. Certamente é pra fazer rir ao menos um pouquinho. 

As ilustrações são ótimas e deixam tudo mais divertido. Você realmente vê mais ou menos uma visão de como poderia ser se o caso acontecesse de verdade, de uma forma realista.

Se por acaso não sabia da existência do livro em quadrinhos, chega sim a vale a pena uma leitura dele. Também recomendo que assista ao filme, se ainda não tiver assistido.

Foi um post pequeno, agora só me resta desejar uma boa leitura a quem a fará.

Currently have 2 comentários:

  1. HÁ UM TEMPO EU ASSISTI O FILME E ADOREI, mas nem sabia da existência do conto e livro em quadrinhos mas parece bom.

  2. Acho que tem o Livro não tem? sem ser esse em quadrinhos? Deve ser bom, mas o filme é muito interessante.

    Bjooos

    Livros... Eu quero ler sempre




Deixe um comentário

Comentários ofensivos são deletados. Caso você não possua um site/blog e queira comentar, use o campo "Nome/URL" e coloque seu nome no campo correspondente, deixando o campo de URL em branco. Ou, se preferir, comente como Anônimo.